“Pra Iemanjá”: o primeiro disco compacto da Vinil Brasil

O álbum do DJ Tudo e sua gente de todo lugar convida Dona Anecide Toledo estreou na Vinil Brasil a primeira tiragem de sete polegadas

A obra que inaugura a primeira remessa de compactos da Vinil Brasil é uma devoção à rainha das águas Iemanjá. Uma homenagem instrumental em que Alfredo Bello, pesquisador, músico e produtor; o DJ Tudo, convida Dona Anecide Toledo a fazer junto à sua gente de todo lugar, seu grupo.

O disco traz ‘Pra Iemanjá’ no lado A e ‘Moda do Racismo – Sinhá Sereia’ no lado B, e conta com o DJ Tudo no baixo, nas duas músicas. O destaque para o disco é que ele foi gravado ao vivo e teve execução e os arranjos feitos totalmente pelo DJ Tudo e sua gente de todo lugar.

Os músicos que tocam ao lado do DJ Tudo em “Pra Iemanjá” são Gustavo Souza, na bateria e sampler; Monica Santos e Rafa Ella Nepomuceno, nas percussões; Rafael Martinez na guitarra; Marcelo Monteiro na flauta; Amilcar Rodrigues no trompete e Filipe Nader no sax barítono. O arranjo de percussão ficou com Simone Sou.

Quem participa da faixa do lado B, a convite do DJ Tudo, é Dona Anecide Toledo. Natural de Capivari, interior de SP, a senhora é mais conhecida como a grande dama do batuque de umbigada, tradição musical que tem origem nas senzalas e é um símbolo de resistência.

A primeira prensagem de ‘Pra Iemanjá’ foi um presente da Vinil Brasil ao Alfredo Bello, por conta de sua relevância e contribuições à cultura brasileira. Alfredo é também responsável pelo selo Mundo Melhor, que lançou o disco. O objetivo principal do selo é promover a cultura tradicional brasileira, seja por meio de lançamentos de discos, vídeos ou outros materiais que expressem as raízes da cultura do Brasil.

“Pra Iemanjá” inaugurou com louvor os compactos na linha de produção da Vinil Brasil. Conheça toda a ficha técnica do nosso primeiro disco de sete polegadas, aqui.

Compartilhe isso:

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial